fbpx

Glossário tech: termos mais utilizados pelas startups

Photo by Jeremy Bishop on Unsplash

Fintech, Reggtech, IaaS, P2P… Todo profissional de tecnologia precisa ter na ponta da língua o significado destes e outros termos que fazem parte do vocabulário das startups. Se você ainda não teve contato com eles, não se preocupe: é só uma questão de tempo para que isso aconteça.

O universo tecnológico está em constante evolução. A cada dia, novas tecnologias, metodologias e soluções são criadas, adaptadas ou incorporadas. Com isso, surgem novas nomenclaturas e siglas, e a necessidade de acompanhar o ritmo fica ainda mais evidente. 

Para te ajudar a se manter atualizado, criamos este Glossário Tech. Ele é dividido da seguinte forma: primeiro abordamos termos que se referem aos setores do mercado mais influenciados pela tecnologia atualmente, depois, termos corriqueiros, que fazem parte do dia a dia de toda startup ou empresa tecnológica. 

Está preparado? Vamos lá!

Fintech, Martech, Regtech: novos termos para novas oportunidades de negócio

A Transformação Digital e as novas tecnologias aqueceram diversos segmentos do mercado, entre eles: mercado financeiro, educacional, agronegócio e, até mesmo, publicidade e propaganda. Este aquecimento culminou no surgimento de novos negócios, como no caso das fintechs, regtechs, entre outros. Mas, o que esses termos de startups significam exatamente? Confira:

Adtech

Dizemos que uma startup é uma adtech quando ela desenvolve soluções para a empresas da publicidade e propaganda. Tecnologias como realidade virtual e realidade aumentada, assim como o Big Data e a distribuição de anúncios em mídia programática descentralizada, potencializaram as oportunidades nesse setor;

Agtech

Ou agrotech, são startups que criam soluções tecnológicas para a produtividade agrícola. Vale lembrar que no Brasil o agronegócio é essencial para o PIB e para o abastecimento de mais de 200 milhões de pessoas. 

Edtech

É  considerada uma edtech a empresa que usa tecnologia para escalar a educação, promover a acessibilidade ao ensino e distribuir o conhecimento. O Brasil possui mais de 50 milhões de estudantes atualmente, um belo mercado para esse tipo de startup.

Fintech

Talvez um dos termos mais conhecidos, principalmente por conta dos neobanks (Nubank, Inter, Neon, Next, etc). Empresas que usam a tecnologia para aprimorar serviços financeiros são consideradas fintechs.

Legaltech

Legaltechs são empresas de tecnologia que desenvolvem soluções para automatizar etapas em processos e acelerar o acesso e análise de dados do sistema legal, seja a partir da Inteligência Artificial ou outro recurso tecnológico. 

HR tech

Já parou para pensar quanto uma empresa gasta por ano em processos de seleção e recrutamento? As startups e empresas de HR tech vieram para facilitar e acelerar esse processo utilizando Machine Learning e outras tecnologias. 

Martech

É a empresa que usa a tecnologia para transformar o marketing digital com a utilização de inteligência artificial, machine learning, bots, big data e data analytics.

Regtech

RegTech é uma sigla para Regulatory Technology, ou tecnologia reguladora, surge como uma nova forma da tecnologia ajudar as empresas a entenderem regras regulatórias e a gerenciar seus riscos.

De A a Z: Principais termos de startups

Agora, vamos aos principais termos de startups e demais empresas de tecnologia. 

Aceleradora

Instituição criada com o objetivo de acelerar o crescimento de uma startup. Em muitos casos se torna sócia minoritária da empresa e faz um “investimento semente” ou ajuda de custo para escalar o negócio.

API (Application Programming Interface)

Permite a conexão do aplicativo com outros sistemas e apps. Define como os componentes e o software devem interagir, oferecendo maior segurança de dados, facilidade no intercâmbio de informações entre diferentes linguagens de programação e a monetização de acessos. 

Aporte

É o mesmo que realizar um  investimento ou aplicação em uma empresa.

Artificial Intelligence 

Artificial Intelligence, ou Inteligência Artificial é a tecnologia utilizada para reproduzir, de certa forma, a inteligência humana em máquinas. Para que isso aconteça são usados modelos neurais, análise semântica e algoritmos avançados.

Big Data

Se refere ao volume gigantesco de dados que são recebidos dos usuários diariamente. A análise dessas informações gera insights valiosos que podem ser utilizados em todas as áreas de uma empresa.

Bitcoin

Moeda digital criptografada transacionada de forma rápida e segura a partir do Blockchain. (Ver criptomoeda)

Blockchain

É um “registro virtual de dados” que pode ser utilizado por empresas de diferentes áreas para a auditoria total de transações.

Bootstrapping

É quando você mesmo financia seu projeto, sem depender de investidores ou precisar incrementar o investimento com capital externo. Nesse caso, a única entrada de dinheiro além da sua é dos seus clientes.

Bots

São robôs que simulam e automatizam ações humanas, servindo como assistentes virtuais. Suas aplicações mais comuns são em plataformas online, respondendo dúvidas ou facilitando acesso a outros serviços.

Burn Rate

É o mesmo que cash burn, ou seja, a velocidade em que uma empresa “queima” seus recursos financeiros e fica com o fluxo de caixa no negativo.

Business Model

Significa modelo de negócios e tem como objetivo definir como você irá conquistar clientes para monetizar seu empreendimento. Nas fases iniciais de planejamento é bastante comum utilizar um Business Model Canvas, uma espécie de “mapa” contendo: recursos, atividades, relacionamento, parcerias-chave, canais, fontes de receita, segmentação de mercado e estrutura de custo. 

Business Plan

É o plano de negócios, isto é, um documento contendo dados da empresa e quem faz parte dela, descrição do produto ou serviço, análise do mercado, estratégias de vendas e de marketing, etc. Além do Business Plan é comum investidores utilizarem o Resumo Executivo (One Pager) se investir na sua startup vale a pena. 

Buy Back

É quando o fundador de uma startups a recompra após a venda. Muitas vezes isso acontece porque o empreendedor tem dificuldade de desapegar da sua iniciativa ou porque percebeu que a empresa perdeu receita e espaço. 

Business Intelligence (BI)

É a interpretação de dados de empresas, com o auxílio de um software ERP ou CRM, para identificar novas oportunidades, apoiar definições estratégicas e facilitar a tomada de decisões

Captable

É o mesmo que “tabela de capitalização”: a descrição de quem são os acionistas da empresa e qual é a participação de cada um no negócio.

CEM

Sigla para “Customer Experience Management”, que traduzindo para o português significa “Gestão da Experiência do Usuário”. Esse processo analisa qual é a visão que o cliente tem do seu negócio a partir das interações que ele tem durante a compra.

Cliff

Cláusula de contrato que antecede o vesting (veja abaixo) e adiciona um período de tempo para que os sócios ou fundadores da empresa não saiam dela antes desse prazo. 

Cloud Computing

Significa “Computação em Nuvem” e diz respeito ao uso de tecnologias para  armazenar e processar dados e informações em servidores online.

Corporate Venture Capital

Define o quanto uma empresa, geralmente de grande porte, vai investir em outra que está começando. Em outras palavras, é quando um grande negócio se torna investidor e até mesmo futuros compradores de startups e empresas menores.

Coworking

Espaço de trabalho compartilhado por diferentes profissionais e empresas. Para startups e negócios iniciantes os coworkings são ótimas opções para fazer networking, já que nestes ambientes a troca de ideias e experiências é bastante incentivada entre os residentes.

Criptomoeda

É uma moeda digital transacionada de forma descentralizada, ou seja, sem a necessidade de instituições financeiras ou bancárias. O exemplo mais conhecido é o Bitcoin, mas até mesmo a Amazon já criou a sua própria criptomoeda. Entre as tecnologias utilizadas por elas estão o blockchain e a criptografia para tornar as transações e a criação de novas moedas eficiente e segura.

Crowdfunding

O crowdfunding ficou bastante popular entre as startups pois permite que, a partir do financiamento coletivo, uma nova ideia, produto ou serviço seja criado. Geralmente, este apoio financeiro é realizado por pessoas físicas que recebem algo em troca, proporcional ao valor concedido, quando a meta de investimento é atingida.  

Crowdsourcing

É recorrer à sabedoria coletiva para criar uma solução e somar conhecimento. Ferramentas de crowdsourcing podem auxiliar as empresas a melhorar seus processos ou, até mesmo, produtos e serviços.

Dashboards

São painéis de fácil visualização contendo informações relevantes para auxiliar na tomada de decisão. É um termo bastante utilizado em Business Intelligence.

Deal Breaker

Situação ou problema que impede o avanço de uma negociação. 

Drag Along

Durante a compra de uma empresa, pode-se exigir que os sócios minoritários vendas suas ações quando o sócio majoritário fizer o mesmo. A essa cláusula damos o nome de Drag Along.

Due Diligence

Se refere ao momento em que as empresas ou startups são analisadas pelas aceleradoras, fundos de investimento e demais instituições para certificar que não há nenhuma irregularidade ou ponto de atenção, além de determinar se vale a pena o investimento ou não. 

Early Stage Financing

É o financiamento que a startup recebe em seus estágios iniciais, muitas vezes antes mesmo de possuir clientes.

Elevator Pitch

Também conhecido como “discurso de elevador”, trata-se de uma apresentação bastante rápida em que o empreendedor “defende” sua ideia para potenciais investidores. Um pitch pode ter de 30 segundos a 1 minuto e deve ser bom o bastante para apresentar o projeto e cativar financiadores.

Equity

É a participação acionária dos investidores e acionistas da empresa. Nos balanços patrimoniais as  startups sempre devem apresentar esse número.

FFF (Family, Friends, Fans or Fools)

Em tradução livre, significa, “família, amigos, fãs ou tolos”, no caso, as primeiras pessoas que um empreendedor poderia recorrer para obter recursos para começar seu projeto.

Fog Computing

Estratégia de uso do poder de processamento de um servidor remoto sem o envio integral dos dados, com intuito de acelerar o processo e evitar tráfego excessivo na rede. Não confundir com Computação em Nuvem. 

Gamification

Ou gamificação é técnica de engajamento utilizada em produtos, serviços e ações que utiliza princípios análogos aos jogos.

Growth Capital

Investimento realizado quando a startup já atingiu estágio mais maduro de desenvolvimento, ou seja, já está inserida no mercado e possui uma reputação. Seu intuito é apoiar o crescimento do negócio e sua consolidação. 

Growth Hacking

Termo criado por Sean Ellis que, segundo ele mesmo, se refere ao marketing orientado a experimentos. O objetivo é encontrar oportunidades (hacks) para o sucesso e, com isso, obter resultados rápidos para o crescimento (growth) da empresa.

Hub de Inovação

Espaços físicos ou digitais onde startups, empresas, instituições e a comunidade podem se conectar e colocar em prática as suas ideias.

Hurdle Rate

Taxa mínima de retorno esperada pelo investidor.

Investidor-anjo

São investidores individuais que costumam investir nos estágios iniciais de uma startup. Além do aporte financeiro, compartilham sua experiência de mercado e conselhos de negócios com o empreendedor que está iniciando sua jornada. 

IaaS

Sigla em inglês para “Infrastructure as a Service”, que em português significa “Infraestrutura como Serviço”, ou seja, a venda de infraestrutura digital no lugar da física. 

IoT

Sigla para “Internet of Things” ou “Internet das Coisas”. É quando objetos offline são conectados à Internet para realizar atividades específicas e facilitar o dia a dia. Um exemplo são as máquinas de lavar, geladeiras e outros eletrodomésticos inteligentes.

IPO 

Sigla para Initial Public Offering, que é o momento em que uma empresa abre o capital para ingressar na bolsa de valores.

IRR (Internal Rate of Return)

Métrica utilizada para analisar a viabilidade de projetos e empreendimentos, considerando o percentual de seu retorno financeiro.

JV (Joint Venture)

Quando duas ou mais empresas definem uma aliança estratégica para atingir um objetivo comercial em comum, durante um tempo determinado. Com esse acordo, as empresas reúnem recursos para o desenvolvimento do negócio em conjunto e dividem os resultados.

LAAS

Sigla para “License as a service” ou “Licença como serviço”. Nesse caso, o cliente adquire a licença do software por um certo período de tempo.

KPIs (Key Performance Indicators)

São os indicadores chave de um projeto que mensuram o desempenho do mesmo.

Machine Learning

Machine Learning ou Aprendizado de Máquina é um termo da ciência da computação que se refere ao aprendizado computacional em Inteligência Artificial. 

MAU (Monthly Active Users)

Métrica que mostra quantos usuários ativos interagem com seu produto mensalmente.

MRR 

Sigla para “Monthly Recurring Revenue” ou “Receita Recorrente Mensal”, uma métrica utilizada para estimar o ganho mensal da empresa ou startup.

Mútuo Conversível

É um tipo de contrato que garante um empréstimo de valor por parte do investidor em troca da possibilidade de consegui-lo de volta na forma de uma parte do capital social da empresa. 

MVP (Minimum Viable Product)

Significa “Mínimo Produto Viável”, que é a versão mais simplista de um produto ou serviço para que ele possa ser testado e validado no mercado, pelos seus usuários, antes de ser oficialmente lançado. Essa prática permite uma coleta rápida de feedbacks e correções na rota.

NDA (Non-Disclosure Agreement)

É um acordo de confidencialidade com o objetivo de manter o sigilo da negociação ou do projeto que será desenvolvido. 

NPS (Net Promoter Score)

A “pontuação do promotor” é um indicador utilizado para identificar as chances de um cliente indicar sua empresa, produto ou serviço para outros. Bastante utilizada para medir o nível de satisfação. 

One Pager

Um documento contendo uma única página com resumo das informações da startup. Bastante utilizado para apresentar um projeto a investidores e aceleradoras.

Open Banking

É um conjunto de regras e tecnologias que permite o compartilhamento de dados e serviços de clientes entre instituições financeiras a partir da integração de seus respectivos sistemas, o que só pode ser realizado com o 

consentimento dos usuários.

Open Source

São projetos de código aberto, permitindo com que qualquer pessoa possa utilizar  sua base para construir uma ideia em cima. 

Outsourcing

É o mesmo que terceirizar um trabalho seja para reduzir custos ou otimizar operações.

PaaS

Sigla para “Platform as a Service” ou “Plataforma como Serviço”, um ambiente de testes e implementação de aplicativos na nuvem, que contribui para a redução de custos de desenvolvimento.

P2P

Acrônimo para “Peer to peer”, que em português significa “par a par”. É um tipo de rede onde as duas pontas são tanto cliente quanto servidor, descentralizando a transmissão de dados.

Pivotar

Quem pivota está mudando algo. Portanto, no contexto das startups, se refere à mudança de trajetória, modelo de negócio, mercado ou público alvo para obter resultados mais significativos. 

Product Market Fit

É a aderência de um produto ao mercado, isto é, quando ele se encaixa perfeitamente no mercado em que está inserido.

Roadmap

É uma espécie de roteiro, em formato de linha do tempo, que marca todos os pontos importantes de alcance do negócio. Uma ótima ferramenta para verificar como será seu projeto ao longo de sua evolução. 

Runway

Significa “pista” ou “passarela”, um termo usado pelas startups para se ter uma ideia de quanto tempo elas terão fôlego financeiro até quebrar.

Seed Money

Aporte financeiro realizado nos primeiros estágios de uma startup para apoiar o trabalho de pesquisa, desenvolvimento e validação de mercado da empresa.

Series A, B, C (etc)

No universo das startups se refere às rodadas de investimento realizadas após o Seed Money, cujo montante investido vai ficando cada vez maior, assim como o valuation (veja abaixo).

Smart Money

É quando o investimento não é apenas financeiro, mas também intelectual, pois há o interesse em ter o investidor como um mentor, sócio e conselheiro.

Spin-off

Criação de um novo produto ou negócio a partir da empresa atual. 

Tag Along 

Ao contrário da Drag Along, com esta cláusula os sócios minoritários podem definir se vendem ou não suas ações quando o sócio majoritário o faz. 

Tese de Investimento 

Informações e protocolos simples para que os investidores possam saber se a startup está dentro ou não do que é exigido por eles para seguir adiante com as próximas etapas de análise.

Unicórnios

Provavelmente você já ouviu falar nesse termo de startups. Se refere àquelas que possuem um valor de mercado estimado e superior a US$ 1 bilhão. Atualmente, o Brasil possui 18 unicórnios.

Validação

É a certificação de que uma ideia, produto ou serviço é realmente interessante para os usuários, para o mercado e para o negócio. Uma das formas de validar uma ideia é a partir de um MVP. 

Valuation 

Sistematização do processo de estimar o valor ativo de uma empresa, financeiro ou real, utilizando um modelo quantitativo que pode variar entre os investidores.

Venture Capital 

Investimento feito em startups ou empresas de pequeno ou médio porte com alto potencial de crescimento, mas que atuam em um ambiente de maior risco.

Vesting

Possibilidade de mais sócios participarem da empresa adquirindo quotas ou ações após determinado período de trabalho e conforme o interessado alcança as metas definidas.

Se após ler este Glossário Tech você ainda ficou com alguma dúvida sobre um ou mais termos de startups não hesite em nos perguntar.